Antena Livre

Censos 2021: Distrito da Guarda perde quase 18 mil habitantes numa década

Almeida com (-18,7%), Figueira de Castelo Rodrigo com (-17,8%), Pinhel com (-15,9), com Manteigas (-15,2%) e Trancoso com (-14,8%) são os concelhos do distrito da Guarda que, em termos percentuais, perderam mais população nos últimos dez anos, embora Seia tenha sido o que perdeu mais habitantes, logo seguida da Guarda. De acordo com os dados provisórios do Censos2021, divulgados hoje Instituto Nacional de Estatística (INE), Almeida perdeu 18,7% de população comparativamente ao Censos2011, correspondendo a menos 1.355 habitantes, tendo actualmente 5.887, enquanto que Seia sofreu uma diminuição de 2.942 habitantes (-11,9%) e na Guarda há menos 2.415 habitantes.

Atualmente são 40.126, quando nos anteriores censos eram 42.541. Os resultados preliminares dos Censos 2021, divulgados em Julho pelo INE, já apontavam nesse sentido.

O distrito da Guarda tem hoje 142.998 habitantes, quando há dez anos eram 160.939, verificando-se, assim, uma redução de 17.941 habitantes. Seia é o concelho que sofreu a maior redução, (-2.942) seguindo-se a capital do distrito (-2.415), Gouveia (-1823), Pinhel (-1.535), Trancoso (-1.464), Almeida (-1.355), Sabugal (-1.261), Figueira de Castelo Rodrigo (-1.112), Celorico da Beira (-1.109), Vila Nova de Foz Côa (-1.007), Fornos de Algodres (-586), Meda (-569), Manteigas (-521)e Aguiar da Beira (-242).

Segundo os dados provisórios dos Censos2021, Portugal perdeu 2,1% da população na última década, que retratam um país cada vez mais envelhecido, com mais pessoas de nacionalidade estrangeira e mais escolarizado. Os dados divulgados hoje colocam a população de Portugal em 2021 em 10.344.802 habitantes.

Nos últimos 10 anos, o país perdeu 217.376 pessoas, uma quebra de 2,1% que resulta de um saldo natural [a diferença entre nascimentos e mortes] negativo de 250.066 pessoas. A última vez que se registou uma perda de população entre Censos foi em 1970, em resultado da elevada emigração na década de 1960.

Em parte, este decréscimo decorre de um país cada vez mais envelhecido: O número de pessoas com 65 anos ou mais de idade aumentou 20,6% desde 2011, com 2.424.122 indivíduos nesta faixa etária, que representam 23,4% da população portuguesa.

Os 10 municípios mais populosos são Lisboa, Sintra, Vila Nova de Gaia, Porto, Cascais, Loures, Braga, Almada, Matosinhos e Oeiras, mas as duas maiores cidades registaram perdas populacionais: o Porto com menos 2,4% e Lisboa com menos 1,2%. Matosinhos e Oeiras acompanham a tendência de redução populacional. O município de Braga registou o crescimento «mais expressivo» (6,5%), seguido de Cascais e Sintra, com 3,7% e 2,1%, respetivamente.

Esta é a segunda fase de divulgação de resultados provisórios do Censos2021 (antecipando a data inicialmente prevista de 28 de Fevereiro de 2022), depois da divulgação de resultados preliminares em 28 de Julho. A fase de recolha do Censos2021 decorreu entre 5 de Abril e 31 de Maio e os dados referem-se à data do momento censitário, dia 19 de Abril.

Mais Lidas

Mais lidas