Antena Livre

Governo atribuiu estatuto de utilidade pública a Escola Velha Teatro de Gouveia

O Governo atribuiu o estatuto de utilidade pública ao grupo Escola Velha – Produções Culturais – Teatro de Gouveia, pelas suas “relevantes atividades de interesse geral no âmbito da cultura”.

O despacho do secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, André Moz Caldas, publicado hoje em Diário da República, refere que a instituição que tem sede em Gouveia, no distrito da Guarda, vem desenvolvendo, desde 29 de setembro de 1999, “relevantes atividades de interesse geral no âmbito da cultura, através da encenação e organização de diversas iniciativas teatrais, nas suas mais variadas vertentes, bem como de outros projetos culturais, como exposições, música, publicações, etc.”.

“As suas ações envolvem habitualmente as populações locais. Tem dado especial ênfase à formação, tendo criado uma escola de atores. Coopera com diversas entidades, em especial com a administração local, na prossecução dos seus fins”, acrescenta o documento.

A direção do grupo Escola Velha, presidida por Carlos Bernardo, reagiu com satisfação à atribuição do estatuto de utilidade pública pelo Governo.

“Esta Declaração muito nos engrandece e orgulha, pois vemos o nosso (…) Escola Velha reconhecido pelas mais altas instâncias nacionais. Este reconhecimento é do Escola Velha e de todos vós… é dos elementos que o constituem atualmente e de todos aqueles que o constituíram e que ajudaram a erguer esta grande instituição”, refere o responsável numa declaração Cescrita enviada à agência Lusa.

arlos Bernardo lembra que em finais de 1997 “alguns amigos de teatro” decidiram “juntar-se e começar informalmente o trabalho de preparação de ator”.

“De pouco a pouco, de formação em formação lá se foi alicerçando e construindo um projeto, que é hoje, o nosso maior orgulho”, afirma.

Segundo o dirigente, “os sonhos e os projetos para o futuro eram e continuam a ser imensos”: “A vontade e a necessidade de fazer boas peças de teatro, de organizar festivais e eventos eram – e são – a nossa meta, a nossa missão”.

Carlos Bernardo aponta ainda que o grupo Escola Velha “nunca baixou os braços, estabeleceu parcerias com associações e/ou instituições locais, regionais e nacionais para que tudo o que estava planeado se concretizasse”.
“Estabelecemos protocolos para que pudéssemos ir mais longe, organizamos formações nas mais diversas áreas (como formação de atores, formação de técnicos de luz e som, de técnicas de maquilhagem, etc.) para que pudéssemos responder com mais qualidade aos novos desafios e às exigências do nosso público”, concretiza.
O responsável refere, ainda, que o grupo de Gouveia hoje distinguido com o estatuto de utilidade pública tem sido “uma grande escola, já que foram muitos os autores levados à cena”.