Antena Livre

Resultados das Eleições Autárquicas 2021 na região

Luís Tadeu (PSD) reafirma a governação da autarquia de Gouveia com 50,09 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Ana Freita (PS) com 40,85 por cento.
Em terceiro lugar ficou a cdu com 2.99% dos votos
O concelho de Gouveia registou 43,71 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

Luciano Ribeiro (PS) foi eleito em Seia com 43,69 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Luís Caetano (PSD) com 24,58 por cento.
O concelho de Seia registou 39,3 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

Manuel Fonseca foi eleito em Fornos de Algodres com 60,03 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Joaquina Domingues (PSD/CDS-PP) com 34,24 por cento.
O concelho de Fornos de Algodres registou 42,52 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

O independente Flávio Massano será o próximo autarca de Manteigas com 31,14 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou o atual edil, Esmeraldo Carvalhinho (PS) com 28,11 por cento e em terceiro o Nuno Soares (PSD) com 26,76 por cento.
O concelho de Manteigas registou 28,96 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

O Carlos Ascensão (PSD) reafirma a governação da autarquia de Celorico da Beira com 56,16 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou José Albano (PS) com 37,37 por cento e em terceiro o Olívia Teixeira (Chega) com 2,5 por cento.
O concelho de Celorico da Beiro registou 31,78 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

O PSD assegura novamente a autarquia de Vila Nova de Foz Côa com 51,30 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Vítor Sobral do PS com 38,56 por cento e em terceiro o independente José Lebreiro com 4,33 por cento.
O concelho de Vila Nova de Foz Côa registou 37,7 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

Vítor Proença (PSD) foi eleito no Sabugal com 47,09 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Victor Cavaleiro (PS) com 40,22 por cento.
O concelho do Sabugal registou 42,52 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

O Rui Ventura (PSD) assegura a governação da autarquia pinhelense com 66,64 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Francisco Alípio Fernandes (PS) com 25,08 por cento e em terceiro o António Martins (CDU) com 2,64 por cento.
O concelho de Pinhel registou 39,27 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

A coligação PSD/CDS-PP conseguiu a governação da Câmara Municipal da Mêda com 49,78 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou o atual edil, Anselmo Sousa (PS) com 44,27 por cento.
O concelho da Mêda registou 33,26 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

O PSD assegura novamente a autarquia de Almeida com 49,74 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou Alexandre Gonçalves (PS) com 42,61 por cento e em terceiro José Gonçalves com 2,62 por cento.
O concelho de Almeida registou 37,76 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

Carlos Condesso (PSD) é eleito em Figueira de Castelo Rodrigo com 47,63 por cento dos votos.
Em segundo lugar ficou o atual autarca Paulo Langrouva (PS) com 45,41 por cento e em terceiro o Dora Vilhena (CDS-PP) com 2,61 por cento.
O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo registou 26,77 por cento de abstenção nas Autárquicas de 2021.

No distrito de Viseu

Os concelhos de Lamego, Nelas, Oliveira de Frades e Mortágua vão mudar de cor depois das eleições de domingo, enquanto na capital do distrito de Viseu regressa o “dinossauro” social-democrata Fernando Ruas, após uma ausência de oito anos.

Francisco Lopes, que foi presidente da Câmara de Lamego durante três mandatos (entre 2005 e 2017) e encabeçou a lista da coligação do PSD/CDS-PP, regressa ao poder ao derrotar o socialista Ângelo Moura, que pretendia cumprir um segundo mandato.

Em Nelas, a coligação PSD/CDS-PP também conseguiu “roubar” a cadeira do poder ao PS. Desta forma, o vereador da oposição Joaquim Amaral sucederá a Borges da Silva, que se tinha candidatado a um terceiro mandato.

Oliveira de Frades, que era a única câmara do país liderada pelo Nós, Cidadãos!, não resistiu a estas eleições autárquicas. A lista da coligação PSD/CDS-PP, encabeçada por João Valério, saiu vencedora, com três mandatos, enquanto a que era liderada pelo atual presidente da câmara, o independente Paulo Ferreira, só obteve dois.

No concelho de Mortágua, o PS conseguiu colocar o vereador da oposição Ricardo Pardal no poder, tendo beneficiado do facto de o PSD – que liderava o concelho, com José Júlio Norte – não ter apresentado candidato.

O PSD ficou de fora na corrida autárquica de domingo, depois de José Júlio Norte, que tinha sido indicado pelo secretário-geral do partido, ter anunciado que não se iria recandidatar. O partido decidiu então apoiar o movimento independente Renovar Mortágua, que conquistou dois de cinco mandatos.

Na capital de distrito, o PS estava confiante que finalmente conseguiria a tão desejada vitória que colocaria fim a 32 anos de PSD no poder, mas João Azevedo, deputado e antigo presidente da Câmara de Mangualde, não conseguiu esse feito.

Fernando Ruas, que foi presidente da Câmara de Viseu durante 24 anos (entre 1989 e 2013), foi a solução encontrada pelo PSD após a morte de Almeida Henriques, que já tinha sido indicado como recandidato pelo partido.

Habituado a vencer por margens folgadas, o social-democrata conseguiu agora 46,68% dos votos, que se traduzem em cinco mandatos, menos um do que em 2017. O PS obteve 38,26% dos votos, ficando com quatro mandatos, ao “roubar” um ao PSD. O Chega foi a terceira força mais votada.

O atual vice-presidente da Câmara de Sátão, Alexandre Vaz (PSD), também está de regresso à cadeira da presidência, que foi sua entre 2005 e 2017.

Em Armamar, o PSD manteve a liderança, com João Paulo Fonseca, mas desta vez em coligação com o CDS-PP.
Também em Carregal do Sal não houve mudanças no partido, tendo o PS segurado a cadeira do poder (com três mandatos). No entanto, nela irá sentar-se Paulo Catalino, uma vez que o atual presidente da Câmara, Rogério Abrantes, optou por se candidatar pelo movimento Cidadãos Independentes pelo Concelho de Carregal do Sal, que obteve um mandato.

O Chega elegeu um vereador em Mangualde, concelho que repetiu a vitória do PS, agora com Marco Almeida. O Nós, Cidadãos! também conseguiu o mesmo feito em Via Nova de Paiva, onde os eleitores voltaram a dar a vitória ao PS, cuja lista foi encabeçada por Paulo Marques.

Em Sernancelhe, Carlos Silva Santiago recandidatou-se a um terceiro mandato e conseguiu uma vitória inequívoca para o PSD, conquistando 81,89% dos votos e os respetivos cinco mandatos, não dando hipóteses aos adversários do PS e da CDU. Em Penedono foi eleita a única presidente de câmara. Cristina Ferreira do PSD teve 48, 26 por cento.

No concelho de Tondela, o presidente da Câmara, José António Jesus, segurou a vitória para o PSD, apesar de integrar a lista de autarcas que, durante este mandato, se viram envolvidos em processos judiciais. A votação, no entanto, foi renhida, com o PSD a obter 44,92% dos votos (quatro mandatos), enquanto o PS, cuja lista foi encabeçada por Francisco Coutinho, teve 43,38% dos votos (três mandatos).

Francisco Carvalho foi reeleito para o seu terceiro e último mandato à frente da Câmara de Penalva do Castelo. O socialista diz que tem pela frente quatro anos exigentes e a missão de preparar um sucessor.
O PS terminou a noite eleitoral com 56,68 por cento dos votos, enquanto que a coligação PSD/CDS de Pedro Monteiro obteve 37,11 e viu-lhe ser atribuído dois mandatos.

“Vejo esta reeleição com naturalidade face ao trabalho realizado nestes oito anos”, disse, quando conhecida a votação, Francisco Carvalho.

O autarca frisou ainda que apesar de ser natural, este vai ser “uma mandato muito exigente”. “Tenho uma dupla responsabilidade que é gerir o concelho e preparar a minha sucessão, criar uma equipa que continue o trabalho desenvolvido, nessa altura, ao fim de 12 anos”, reforçou.
Além do PS e do PSD, nestas eleições autárquicas concorreu também a CDU com Mafalda Vilarigues e que obteve 1,59 por cento dos votos.
A abstenção foi de 31,47 por cento.

Quatro mandatos atribuídos e 52,76 por cento da votação foi o que Leonel Gouveia (PS) conquistou em Santa Comba Dão. O socialista foi reeleito para mais um mandato, batendo assim a coligação PSD/CDS liderada por António José Correia. Em seis freguesias, os socialistas ganharam quatro.
Leonel Gouveia parte assim para o seu terceiro e último mandato.
A abstenção foi de 39,71, num município onde a coligação ficou com 39,50 por cento dos votos e três mandatos atribuídos na composição do executivo.
A CDU teve 2,76 por cento dos votos.
Desta forma, o PS venceu as eleições autárquicas no distrito de Viseu, ficando a governar dez das 24 câmaras. O PSD conquistou sete câmaras sozinho e mais seis em coligação com o CDS-PP e o grupo de cidadãos Pela Nossa Terra manteve-se no poder em São João da Pesqueira.

O Partido Socialista venceu, este domingo, as eleições autárquicas para a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. José Francisco Rolo foi eleito presidente do Município com 6.677 votos (56,21%), conseguindo assegurar quatro lugares no executivo, contra os três alcançados pela candidatura de Francisco Rodrigues, da coligação PSD/CDS-PP. Somou 4024 votos (33,87%).
Nesta eleição, o partido CHEGA que candidatou António José Cardoso, não chegou ao meio milhar de votos (436 – 3,67%). Pela CDU, João Dinis foi o menos votado para a Câmara Municipal, com 308 votos (2,59%).

Luís Paulo Costa reeleito presidente da Câmra de Arganil com 59,33% dos votos
o ps conseguiu 31,1%

Em tabua, o partido vencedor foi o ps, ganhou com 52,49% dos votos
o psd / cds conseguiu 42.25% dos votos